Dicas

Maio – Mês das Noivas e a Cultura do Casamento

12 de maio de 2021

Texto | Taís Antunes Pinto – Consultora de Imagem, Estilo e Comportamento 

“Que maio é o mês das noivas, não é novidade pra ninguém. Essa tradição vem da idade média na Europa, quando iniciava a primavera e, assim o primeiro banho do ano, não havia nenhum sistema de calefação naquela época  e era impossível tomar banho no inverno. O casamento no mês de maio fazia com que os noivos suportassem o cheiro um do outro, além disso as flores amenizavam o cheiro dos convidados e curiosamente os famosos buquês, hoje internacionalmente conhecidos, eram usados para amenizar os odores.

No Brasil, o mês mais procurado para casamento é o mês de dezembro, justamente por conta do 13º salário e outros benefícios que contribuem na hora da escolha.

Antigamente os casamentos eram negócios entra famílias, união entre castas, criados para garantir a manutenção de poder entre os envolvidos, as pessoas se casavam unicamente para garantir a continuidade do patrimônio, era uma união baseada em interesses financeiros.

O primeiro casamento por amor foi no inicio do sec XIX na Inglaterra, da Rainha Vitoria com o Rei Albert e foi nesse mesmo casamento que surgiu uma das tradições mais seguidas nos casamentos ate os dias de hoje, a do  vestido branco. Na época foi um choque para a sociedade,  a rainha escolheu essa cor justamente para fugir dos padrões da época e mal sabia ela que dois séculos depois a moda que ela lançou continuaria valendo firme e forte.

1837 – Primeiro casamento por amor. Rainha Vitória e o príncipe Albert. E o  primeiro vestido de noiva branco da história.

Cada povo cultura ou religião, celebra o casamento de um jeito diferente, seguindo as mais diversas tradições, na África por exemplo as noivas da Etiópia usam colares de miçangas coloridas , somente as casadas podem usar colares de metal, a cultura poligâmica (homem pode ter mais de uma esposa) somente a primeira esposa pode usar colares ou anéis de ouro.

Noiva do povo Hamar –  Etiópia, na África as tribos tem culturas distintas. Eles só casam entre si e as roupas, as celebrações, os costumes são muito diferenciados.

Na Índia as noivas recebem um banho de sândalo no dia do casamento e são feitas tatuagens de henna nos pés e nas mãos, na minha opinião é a caracterização mais bonita, elas são cobertas de jóias e as roupas ( aqui chamadas de Sari) são extremamente coloridas, de cores vibrantes e  cheias de bordados.No Ocidente, no inicio do século XX, Hollywood lança a moda dos casamentos “com finais felizes” ou “ felizes para sempre”. Depois da segunda guerra mundial as festas de casamentos crescem e as famílias começa a alugar salões de baile para  poder receber mais convidados. De lá para cá os casamentos tem se tornado verdadeiros espetáculos.A idade das noivas também mudou muito ao longo do tempo, nos anos 40 a média era 16 anos, nos anos 80, casava-se por volta dos 18, em 2019 a maioria das noivas está  acima dos 32 anos.

Em 1989 foi aprovada a primeira união civil estável homoafetiva de um casal gay na Dinamarca, no Brasil foi aprovado em 2011 e só em 2015 nos EUA.

Stig Elling e Steen Andersen – primeiro casamento civil  homoafetivo (Dinamarca, 1989)

Em 2020, a pandemia adiou o sonho de muitos casais que já haviam planejado seus enlaces.  E, um novo mercado vem ganhando força, o do “casamento intimista” também chamado de Mini Wedding,  uma celebração para poucos convidados, em ambientes menores, mas ainda assim cheio de charme.Eu Taís, acredito que o casamento é a celebração do amor entre duas pessoas que resolvem dividir a vida e espero que o casamento possa legitimar sempre com aceitação e respeito todas as formas de amor”.

 

Taís Antunes Pinto | Consultora de Imagem, Estilo e Comportamento | Bacharel em Gestão de Finanças, pós graduada em Gestão de Marketing pela Unipar. Formada em Fotografia, Consultoria de Imagem, Estilo e Negócios de Moda, idealizadora do Projeto Mulheres Extraordinárias. Telefone (46) 9-9983-2042.

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM