Browsing Tag

Miryan Lucy Rezende

    Palavresca

    Tempo de Ipês

    22 de setembro de 2019

    Fotografia | Leila Lindiana

    Os ipês estão por toda a parte, pintando de amarelo os nossos dias, avisando que a Primavera logo chega (às 04h50, de amanhã – dia 23 de setembro) e nos dando aquela carga extra de energia, afinal estamos nos encaminhando para o último trimestre de 2019. Tudo está passando e mudando muito rápido! Entenda que não dá mais para ficar na zona de conforto. É preciso se movimentar, se transformar. O Universo está emanando muita energia boa favorecendo e facilitando a nossa transformação. Não perca essa oportunidade maravilhosa, chegou o momento! Deixo aqui um poema inspirador, autoria da Miryan Lucy Rezende para o início de um novo ciclo.

    Tempo de Ipês

    “No tempo de ipês, é bom vestir-se apropriadamente, pousar manso, pisar leve.

    Trazer borboletas no lugar de gravatas.

    Para as meninas, como colar ou coroa, margaridas combinarão perfeitamente com o céu azul e o ar passarinhado.

    Aliás, imitar passarinhos será bom.

    Olhá-los demoradamente e com eles aprender a usar as asas, melhor ainda.

    Ah…em tempo de ipês, é imprescindível desdobrar as asas – sim, você as tem.

    Podem estar meio escondidas, enroladas, enferrujadas, mas, creia-me: estão bem aí.

    Entre a alma e o coração,alojadas entre a terceira e quarta costelas, talvez. Procure por elas em tempo de ipês.

    Não há como admirar sua beleza se não redescobrir suas asas.

    É necessário também um olhar míope para as banalidades da vida e um olho claro e certeiro para as miudezas.

    São elas que realmente importam em tempo de ipês.

    Olho de ver beleza tem que ter óculos de poesia, caso contrário, você passará indiferente por ela.

    E, vamos combinar, vai ser um desperdício.

    Em tempo de ipês, coração largo, alma profunda e mãos ociosas.

    Nada de levar problemas para debaixo deles.

    Leve só você, e seu amor, seus sonhos, suas mais positivas energias.

    Vale também levar esperanças, os ipês adoram transformá-las em possibilidades reais.

    Entre o céu azul e um ipê, esteja você inteiro, sem rumo,sem perguntas, mas atento, porque ele, de repente, pode derramar respostas sobre você: todas em forma de flores.

    Quando avistar um ipê, não passe com passo apressado, não desvie a rota; melhor, desvie-se da sua rota, do traçado, seja qual for que você tenha feito, e desça do carro, saia voando do ônibus, pare imediatamente o dia, a hora, a semana, o mês, e ganhe o ano e some vida e vista-se de alegria, depois, passe em uma livraria, peça um Rubem Alves, e mesmo quando todas as flores se forem e as estações mudarem, você será mais velho e mais sábio – para sempre um aprendiz de flor de ipê.”

  • Porta Retrato

    A Beleza está Suspensa

    Fotografia | Leila Lindiana “A beleza está suspensa Suspensa, suspira pela existência. Não ficará impune quem a persegue ou contra ela impunha a espada Há um quintal a espera de todas as belezas ameaçadas.…

    1 de agosto de 2019