Porta Retrato

Myrna Estella Mendes

22 de junho de 2020

Luan Gobatto Fotografia 

O ensaio fotográfico foi um presente da filha Giulia Maitê. Myrna contou que ficou muito feliz, porém ao mesmo tempo lhe veio uma certeza: “Quero ser eu mesma nas fotografias, com minha idade, minhas marcas e expressões para mostrar o momento que estou vivendo. Afinal, eu sou assim”. O fotógrafo Luan Gobatto entendeu a proposta e o ensaio ficou muito bacana.

Myrna é Consultora em Educação e Processos Bilíngues e Doutoranda em Letras pela UFRGS, uma mulher ativa e contemporânea. É muito gostoso parar para conversar com a Myrna. Ouvi-la falar sobre a vida é uma injeção de otimismo e esse fato nos contagia.As mulheres buscam um padrão de beleza baseado em imagens que não correspondem a nossa realidade. Viver em busca da beleza e sua perfeição é inatingível, acaba frustrando.

Para aumentar ainda mais a ditadura da beleza, há muitas fotos e imagens em revistas e internet sempre maravilhosas sem defeitos e que parecem não sentirem os traços da idade.

Mas a realidade não é bem assim. Além de muita maquiagem, truque de luz e posicionamento para fotografar, essa “beleza perfeita”, conta com armas poderosas, os programas de tratamento de imagem, como o “Photoshop” que, manipulados por especialistas, podem transformar completamente uma imagem.

Myrna, posso garantir, gostou muito do resultado do seu ensaio. Consegue se ver e enxergar exatamente como ela, é. Na sua maturidade, com suas marcas que contam sua história.

Myrna acrescenta duas frases que a identificam muito…

”-Claro! No fim de contas sou uma criatura humana. Minha mensagem limita-se a coisa simples. Não ferir, não interferir, não atrapalhar; colaborar, compreender e criar beleza e bondade na medida do possível. Desejar menos que isso é ser um monstro de insensibilidade e de egoísmo. Essa é a mais  elementar das declarações de princípios.”

(Érico Veríssimo) O resto é silêncio.

E essa: “Ela ama o mar, a praia, e ninguém mais esquenta a cabeça dela além do sol”  ( Autor desconhecido).

Aceitar que somos feitos de uma criatura divina e que esse Deus, nos protege e nos ama, nos leva a acreditar na vida, nas pessoas e em dias melhores, porque merecemos ser felizes. (grifo meu)

Fotografia | Luan Gobatto Fotografia

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM