Dicas

Meditação e Relaxamento

30 de junho de 2020

Fotografia | Leila Lindiana

O que vem a sua mente ao observar essa imagem? Paz, beleza, uma sensação boa ? Pois bem, inconscientemente você esta praticando uma técnica de relaxamento. Você encontrou um ponto para desligar e religar de uma maneira melhor.

Li uma matéria do Fernando Gabas, sobre Meditação e Relaxamento e compartilho com vocês alguns pontos que considerei importantes, até como esclarecimento sobre a diferença entre ambos.

Hoje em dia, se ouve muito ‘vai meditar’, como se fosse a solução para tudo, um antídoto que você toma para desestressar e, em vinte minutos, tudo estará bem. Mas não é algo tão simplista assim.

Muitas vezes a meditação e as técnicas de relaxamento se confundem, porque de fato causam efeitos parecidos. O relaxamento é algo muito mais momentâneo e a meditação é uma prática a longo prazo. As técnicas de relaxamento variam muito de pessoa para pessoa, cada um sabe o que a faz se acalmar. Pode ser sentar e respirar, ouvir uma música que goste, praticar exercícios físicos, escrever. Saber exatamente que atividade causa essas reações no seu corpo é muito importante para renovar as energias depois de um dia estressante e corrido, por exemplo. É como se as práticas fossem injeções de ânimo que ajudam diretamente nas consequências físicas do estresse, diminuindo a frequência cardíaca e respiratória, a pressão arterial e relaxando a musculatura.

Isso também acontece na meditação, mas o efeito não é tão imediato como no caso do relaxamento. O que acontece é que, ao trabalhar a mente e o autoconhecimento, o meditador consegue lidar melhor com situações que não estão na sua zona de conforto. “O cérebro do indivíduo ‘não-treinado’ funciona através do sistema padrão, caracterizado por uma viagem constante da mente, com muitos devaneios e muito centrada em si mesmo. É como se fosse o piloto automático do cérebro. Em quem medita regularmente, os sistemas cerebrais começam a se alterar e a pessoa fica muito mais focada no agora, calma, estabilizada”, explica Fernando.

A meditação transforma a experiência de vida. Ao se conhecer, se entender, a pessoa passa a compreender que é normal ter momentos de inquietude em meio aos dias calmos e focados. Ao se concentrar na mente e trabalhá-la, conseguimos ter uma nova perspectiva dos sentimentos diários e, assim, lidamos melhor com eles. A meditação vai muito além de um momento de relaxamento: ela deixa a mente mais estável e ensina a lidar melhor com as frustrações e o estresse. Por isso, os meditadores são considerados mais práticos, calmos, focados e deixam de ser pessoas reativas.

A meditação é para mim?

Há quem diga que a meditação não funciona, mas a verdade é que, pela diversidade de métodos e tipos, ela é sim uma prática que pode e deve ser aderida por todo mundo e apresentará benefícios diferentes para cada pessoa. “O objetivo de todo mundo é se sentir bem, ter paz interior e uma experiência de vida saudável. Então, claramente, a meditação é para todos. O problema maior é que a educação no mundo é muito voltada para conquistar coisas fora, ganhar dinheiro, prêmios. Isso é muito importante, mas você tem que buscar sucesso dentro de si antes, senão o sucesso de fora não vai te trazer felicidade”, aponta Fernando.

Embora sejam coisas diferentes, a meditação e as práticas de relaxamento são importantes e, quando inseridas na rotina, os benefícios são claros. Ambas nos ajudam a lidar melhor com a vida estressante que enfrentamos. Permita-se experimentar as duas e, assim, você pode ter um dia a dia mais proveitoso.

Quando devo começar ?

Se você deseja viver de uma forma saudável, se conhecer e ter paz interior, não espere por uma situação estressante para iniciar a prática.

Fernando Gabas, criador do protocolo Life Matters.

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM