Dicas

Marcos Meier | Uma Conversa Sincera sobre Educação de Filhos

17 de agosto de 2019

O Talk Show de quase duas horas foi de aprendizado e bom humor, o palestrante veio à nossa cidade a convite do Colégio Nossa Senhora da Glória. Marcos Meier, para muitos dispensa apresentações, ele tem a capacidade de falar sobre o assunto Educação para os Filhos de uma maneira leve, repleta de exemplos e histórias com muito embasamento teórico.

Anotei alguns tópicos e vou compartilhar. Não sou mãe, sou tia e madrinha de um menino de 4 anos que a todo momento instiga a pensar e olhar o mundo de maneira diferente. Foi um tempo maravilhoso. Recomendo se você tiver oportunidade de assisti-lo.

Ele inicia falando da forma prática que as coisas funcionam. Conta uma pequena história, de 3 pedreiros que ao serem indagados sobre o que estão fazendo; o primeiro responde: assentando tijolos (que é o agora); o segundo diz estou construindo uma parede (tem planejamento) e o terceiro afirma que está construindo uma catedral (tem uma visão diferente). Partindo da terceira resposta, é assim que os pais devem ser na educação dos filhos “construir pessoas para fazer a diferença na sociedade”. É uma forma de ver, dá trabalho e não é fácil.

Assim como um escultor, ao receber um bloco de pedra para inciar sua obra precisa de visão. A educação segue pela mesma analogia, quando os pais não tem visão sobre a vida, nada conseguem realizar. É como o menino que depois de muito visitar o escultor observando apenas a rocha, volta por muito tempo depois e exclama: “como você sabia que isso estava ali dentro?”

Dizer “não” é amor, filho precisa de frustração para ser uma pessoa melhor.

Marcos compara a educação dos filhos como trilhos de um trem, são dois e precisam estar paralelos e perfeitamente alinhados, assim como: afeto e autoridade.

O primeiro trilho, é o afeto: tocar, beijar, abraçar – todos somos carentes de afeto, alguns disfarçam outros adoecem, desenvolvem doenças respiratórias e alergias. Marcos resume que criança carente é chata; adolescente é irritável e com humor oscilante e adultos se isolam e ficam quietos. Quem a gente ama merece muito afeto.

O segundo trilho, é a autoridade, ele inicia afirmando que pai e mãe não são amigos dos filhos. Pai e mãe tem relação afetiva com filhos, pai e mãe tem autoridade – é como o mandamento de Deus: Honrar Pai e Mãe, pai e mãe corrige, dá bronca e orienta. Amigo é cúmplice de coisas certas e erradas, é parceiro, tem medo de dizer não, te defende.

Pais que dão limites, tem filhos seguros. Se não há limite, os filhos competem com pai e mãe, discutem, afirmam que os pais não gostam dele, são do contra. Criança sem autoridade briga, xinga, empurra, não tem limites. Um conselho do Marcos, é para os pais serem chatos, pegar no pé. Ao contrário você irá criar um filho hóspede em sua casa, futuramente um aluno folgado, em que ele acha que todos fazem tudo por ele, pois tem um escravo, em casa – os pais e na escola – o professor.

Participar das rotinas da casa dá sentimento de pertença, proporciona saúde emocional, agrega valor, responsabilidade, auto estima e utilidade. Lavar louça, ajudar a colocar os pratos sobre a mesa, atividades compatíveis com a idade da criança geram a sensação de “Eu faço parte dessa família”.

Marcos falou de uma maneira muito simples sobre maturidade emocional – pessoas maduras resolvem conflitos. Primeiro o dever, depois o prazer. Adiar a satisfação do prazer é necessário para a recompensa, exemplo estudar durante a semana para o vestibular, e somente no final de semana ir ao cinema ou encontro com amigos. Não ouvir “não” é perigoso, infantiliza para sempre a criança e o futuro adulto. Serão adultos que infantilizam a vida, preocupados com aparência, mandões, querem tudo, deixam tudo para ser resolvido na última hora, pois como ele afirmou acima “sabem que tem escravos para resolver seus problemas”.

Pessoas maduras sabem esperar, tem resistência a frustração e perdas e consequentemente tem interação de qualidade com as pessoas do seu convívio.

Elogiar certo. Não elogie beleza e inteligência. Marcos usou o exemplo de chamar filha de princesa, de linda. Se ela é princesa sabe que tem um reinado a sua disposição. Elogie corretamente, elogie o que pode ser copiado. Elogie esforço, trabalho, caráter, coragem – dá trabalho mas, o esforço é baseado em valores reais.

Da mesma forma Critique Certo. Faça em particular, nunca em público, seja assertivo, ataque o problema e não a pessoa. Naquele dia que você falou daquela forma comigo, eu me senti assim… é um exemplo, falar do fato, do sentimento que gerou em mim, jamais falar da pessoa. Quando somos assertivos não há defesa, conseguimos efetivamente resolver o conflito ou sensibilizar a outra parte.

São ensinamentos, para adultos e crianças que colocados em prática nos tornarão seres humanos muito melhores. Eu recomendo que você acompanhe o trabalho do Marcos Meier, ele é didático e muito empático, nos dá grandes lições para a vida.

Marcos Meier é psicologo, professor de Matemática, escritor e mestre em Educação. Tem uma coluna semanal na RPC TV, afiliada da Rede Globo no Paraná, sobre educação e comportamento.

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM