Palavresca

Qual é a sua capacidade de perceber e gerir suas emoções?

20 de outubro de 2020

Texto | Franciele Schmitz

“Qual é a sua capacidade de perceber e gerir suas emoções? Como tem conduzido as emoções das pessoas que convivem com você?

Tenho dito, sabemos lidar e falamos sobre muitos assuntos, mas ainda é reduzido o número de pessoas que têm facilidade para reconhecer e falar sobre o que sentem. E mais, ainda é pequeno o número de pais que ensinam seus filhos a reconhecerem as emoções e sentimentos. Já dizia Aristóteles, “qualquer um pode zangar-se. Difícil é fazer na hora certa, com a pessoa certa e na medida certa”. Tão importante quanto adquirir conhecimento técnico é ter inteligência emocional.

A palavra emoção está relacionada ao “mover para fora” ou “sair de si”. Quando uma pessoa se emociona, ela transmite para fora de si algo que indica a sua emoção. A resposta do corpo pode ser uma fuga, uma expressão facial ou mesmo uma mudança no tom de voz. Ainda, um mesmo estímulo pode desencadear diferentes emoções para diferentes pessoas. Ela depende da interpretação e experiência de cada um.

Já o sentimento é semelhante à emoção, mas menos intenso e mais prolongado. É uma experiência que o corpo tem, enquanto o pensamento continua a se desdobrar. O sentimento pode ser positivo ou negativo e podem ser considerados sentimentos a tristeza, melancolia e amor. Assim, podemos afirmar que a inteligência emocional é a habilidade que temos de identificar, compreender, saber expressar as emoções e sentimentos e regular eles.

Para que desenvolvamos a nossa IE (Inteligência Emocional) é recomendado que intensifiquemos a nossa autoconsciência, a automotivação, o controle de impulsos, a regulação do próprio estado de espírito e a empatia. Assim, observar suas reações, ter pensamento positivo, buscar outras soluções quando as coisas dão errado, ter calma, responder ao invés de reagir e saber o seu limite são atitudes diárias que devem ser trabalhadas. Não basta ser bom tecnicamente se você chora no trabalho com qualquer feedback… Ou ser um ótimo líder de vendas se na segunda chega sempre atrasado porque não controlou seus impulsos e vive em pé de guerra em casa.

Ter inteligência emocional é viver uma vida equilibrada! Não se pode fugir de alguns problemas. Tanto a tristeza como a euforia temperam a vida, mas precisam ser equilibrados. Para agir com inteligência emocional é preciso amadurecer. Esse processo pode ser difícil, ser dolorido e leva tempo, mas também traz outro sabor pra vida. De maturidade, de segurança, de leveza.

Franciele Schmitz | CRP 12/16481 | Psicóloga formada pela UFSC com experiência de mais de dez anos nas áreas de recrutamento e seleção, desenvolvimento humano e políticas públicas. Especialista em Gestão Empresarial com ênfase em Pessoas.

Trabalhou em empresas como BRF, Parati Alimentos e SENAC PR. Determinada, comprometida, comunicativa e com facilidade de relacionamento interpessoal. Gosta de desafios.

Enquanto psicóloga sua principal missão é estimular o desenvolvimento de pessoas que desejam ter uma relação melhor consigo mesmas, com suas escolhas e nas relações com os outros.

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM