Porta Retrato

José Delmo Menezes Júnior | Fotojornalismo Esportivo

1 de julho de 2018

O fotojornalismo é o lado da fotografia onde a informação é retratada através das imagens. É considerada uma especialização do jornalismo.

A melhor explicação para o fotojornalismo é o ditado: “Uma imagem vale mais do que mil palavras”? A fotografia, na minha opinião é uma área importante do bom jornalismo. Ela dá tom, cor, imagem, sentimento às notícias e fatos, ajuda a compreender a situação de forma completa. A parceria com as palavras torna a fotografia a mistura entre informar e contar uma história com sensibilidade artística e humana, aí surge o fotojornalismo. O jornalista trabalha com as palavras, o fotojornalista dá a notícia através das imagens.José Delmo Menezes Júnior, ou simplesmente Júnior,  é um grande profissional do fotojornalismo, dotado de grande sensibilidade, tem a habilidade de entender e interpretar a realidade que esta retratando. Ama a fotografia e tem a capacidade de, não só no esporte (onde o conheci) mas, de viver experiências nas mais diversas áreas. Seu diferencial como profissional é a compreensão de um fato com sentimento e realidade. Olhamos suas fotografias e conseguimos nos “transportar” para o momento do fato, seu olhar fotográfico é muito apurado.

Posso afirmar que o Júnior é um grande contador de histórias, através das imagens relata com exímia maestria e qualidade precisa.

José Delmo Menezes Júnior | Júnior

Nos livros de história ou nos grandes jornais, com certeza já contemplamos e admiramos trabalhos de grandes fotojornalistas que marcaram acontecimentos históricos e ajudaram a entender nosso tempo.

Por aqui, Júnior nos fornece possibilidade e estilo na interpretação dos fatos, mostra sua visão da realidade a quem se interessar. Seus pontos fortes como uma fotojornalista esportivo estão muito explícitos e o torna muito completo como profissional: antecipação para prever o que vai acontecer; concentração e atenção no que vai fotografar; domínio técnico dos equipamentos e reflexo rápido, ou seja, reação no momento certo em que a foto tem que ser tirada.Paixão em contar boas histórias, olhar fotográfico apurado e um equipamento que o ajuda a traduzir as interpretações com muita qualidade e fidelidade. Júnior esta sempre no lugar e hora certa, observando o detalhe e nos trazendo suas narrativas, em imagens perfeitas sobre os fatos.Júnior vem ganhando destaque nas coberturas esportivas em Francisco Beltrão e região. Conhece a dinâmica das modalidades fotografadas, fundamento essencial para saber onde se posicionar para conseguir boas fotos.Além disso, conhece os jogadores, sabe quem são as principais peças nos times e, é um grande observados das reações dos atletas, pois muitas vezes, os personagens dentro de uma partida são mais importantes ou relevantes que o próprio resultado do jogo. Concordam ?Para os especialistas, quando se fotografa uma partida, é preciso que o fotojornalista observe o ser humano tentando superar os limites. A captura das expressões faciais decorrentes do esforço do atleta, a dor de uma contusão, o esforço, o sofrimento do cansaço físico, a alegria por uma conquista ou gol e a decepção de uma derrota, são as premissas para uma grande imagem. A prova do belo trabalho do Júnior esta aqui, através dessa imagem!Todas as imagens são de autoria do Junior. Belas imagens, diga-se!

História do Fotojornalismo | Um dos pioneiros do fotojornalismo é o famoso fotógrafo Henri Cartier-Bresson, com vários registros históricos, ele é fundador de uma das maiores agências de fotojornalismo do mundo, a Magnum. O brasileiro, Sebastião Salgado, que já registrou grandes momentos, como um ataque a um presidente norte-americano, e já teve sua carreira e vida contadas num filme que concorreu ao Oscar.

Em 1880 um veículo de comunicação publicou uma imagem pela primeira vez, através do jornal Daily, em Nova Iorque. Entretanto, o termo fotojornalismo ganhou mais força nas primeiras décadas do século XX com o desenvolvimento das revistas ilustradas, que integravam fotografia e texto.

No esporte, a prática teve início quando começaram a ser produzidas as primeiras câmeras com velocidade, permitindo assim que os fotógrafos registrassem as imagens em movimento. Com o passar do tempo, a tecnologia digital facilitou ainda mais o trabalho desses profissionais.

Com pouco mais de 100 anos de história, o fotojornalismo esportivo teve o hipismo como a primeira modalidade a receber este tipo de cobertura mais elaborada dos meios impressos, em meados do século XIX, na França. Naquela época, as notas sobre esportes ainda não tinham muito espaço nos jornais e eram sempre relacionadas com as notas gerais. Segundo historiadores, até o ano de 1939 não existia jornalismo direcionado a cobertura de eventos esportivos, porém, já haviam as crônicas esportivas.

No geral, o fotojornalismo, não apenas o esportivo, levou um certo tempo para conquistar seu espaço na imprensa diária. De acordo com o fotógrafo Sergio Sade, a fotografia não tinha importância, uma vez que eram feitas imagens de baixa qualidade devido a qualidade das máquinas na época e apareciam apenas como ilustrações das reportagens.

No caso do futebol, o ambiente aparece desfocado, contudo, o leitor mais assíduo identifica o esporte pela cor do gramado, bem como pela presença da bola ou até mesmo pelos uniformes dos jogadores.

Entre as principais características das fotografias esportivas estão a ação, a velocidade e o dinamismo.

Fontes | Wikipédia | Canon

Fotografia| José Delmo Menezes Júnior | 46 9 8804 45 77 | E-mail: jdmj55@gmail.com

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM