Palavresca

Sobre os Milagres

24 de abril de 2021

Fotografia | Leila Lindiana

“Nada na vida é produto pronto. Existe um caminho para se chegar até onde desejamos.

Uma casa não surge de um dia para o outro. Antes da primeira parede, aquela casa foi concebida na imaginação de alguém.

Como escritora sei disso. Não se faz um texto do nada, antes disso ele foi sentido de alguma forma. Um texto nasce.

A vida é uma sucessão de pequenos nascimentos. Ela é o milagre que acontece entre as coisas corriqueiras e as coisas despertadas em nós.

Você está lá… fritando a cebola para fazer o almoço. Aparentemente está tudo normal, comum, mas de repente surge alguém na cozinha e fala do cheiro delicioso da sua comida. Então você lembra da sua avó que lhe ensinou a cozinhar, histórias surgem, as lágrimas da cebola se misturam com as lágrimas da saudade. A emoção brota.
O milagre se fez!

Você está lá… saindo para mais um dia de trabalho, apressada, achando-se comum.
Então alguém passa por você, olha diferente, fala do seu jeito, do seu sorriso, da sua boa energia. Não importa quem ou como… você saiu da zona da invisibilidade.
O milagre se fez!

Os milagres são essas pequenas “coisinhas” que se agigantam dentro da gente. Um olhar de amor. Os sons dos brinquedos do filho pela casa. A música que faz dançar. O riso tolo. O bolinho com café na tarde de domingo.
Os milagres se fazem!

É por isso que acredito no milagre do olhar, do enxergar além… Um olhar atento impede que a rotina sequestre a nossa subjetividade.

Um olhar desperto nos conecta com as pessoas e nos devolve para nós mesmos.

Olhar dentro dos olhos do outro…
Olhar para dentro de nós mesmos…
Olhares conectados são orações.

Olhares são os milagres do afeto em um mundo cercado por tanta indiferença.”

* Lígia Guerra* | Psicanalista e escritora –  @ligiaguerra_ | www.ligiaguerra.com.br

Fotografia | Leila Lindiana @leilalindiana

Comentar via facebook

Comentário(s)

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM