Moda no Brasil | Parte 2

A história da moda no Brasil tem muitos fatos interessantes. Taís Antunes Pinto continuidade a sua narrativa, muito bem ilustrada, sobre o tema.

“Nos anos 90, o então presidente Fernando Collor de Mello abre as importações no Brasil, aí fomos bombardeador por marcas internacionais. Marcas como a Lee, Levi’s, Ray Ban, Benneton viam no Brasil um mercado consumidor bastante promissor.  Era ostentação os perfumes Lou Lou, Gabriela Sabatini, moletons da Hard Rock e o tênis All Star.Surge em São Paulo uma loja que virou um verdadeiro templo do consumo de luxo, surge a famosa Daslu. Eliana Tranchesi umas das sócias, trouxe as melhores marcas internacionais para o Brasil, surgiram também as “socialites” (pessoas de destaque na mais alta sociedade de um determinado local). A loja gigantesca era um ponto turístico em São Paulo, algumas criações da Daslu são usadas até hoje por lojistas de todo país, como por exemplo: coquetéis de lançamento de coleções,entrega de peças para provar em casa (condicional) revistas de coleções, catálogos de moda, vitrines impactantes e logomarcas nas calçadas, desfiles de coleções. Em 2005 Eliana foi presa por sonegação fiscal e o império Daslu foi decaindo, até ser vendida em  2011. Responsável pela curadoria da loja Donata Meireles relata:  “Era extremamente difícil chegar nas grifes internacionais, as lojas não queriam vender para o Brasil, eles achavam que tinha macaco na rua e andávamos todos nus, fomos muito mal tratadas na Channel, na Versace nem queriam nos atender, até provarmos que o Brasil era um mercado consumidor com grande potencial foi muito difícil”.Nos anos que seguiram surgiu um fanatismo nacionalista surpreendente. O Brasil entrou na moda mundial com força total. Começamos a criar identidade, o estilista Tufi Duek cria a Fórum, uma marca de jeans desbravadora,  preocupada com a qualidade e excelência. A Fórum é uma unanimidade até os dias de hoje (na minha opinião o melhor jeans nacional).Em 94 a morte do Ayrton Senna e a vitória do Brasil na copa do mundo de futebol masculino, fizeram o brasileiro valorizar o produto nacional. As marcas nacionais se fortaleceram a Fiorucci, Havaianas, Dimpus, Caloi. Criou-se um novo olhar para o Brasil.

Em 1996 as Olimpíadas de Atlanta e os gritos da torcida diziam “eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor”.

Em 2002, novamente a seleção brasileira de futebol  vence a copa do mundo, esse evento esportiva acaba fortalecendo a moda naciona. Surge as grandes top model’s e a inigualável Gisele Bundchen, uma gaúcha que é considerada a única uber model do planeta.O turismo ganha força “O Brasil está na moda” e faz com que a moda praia seja reconhecida internacionalmente, surgem grandes marcas que reforçam a nossa cultura, nossos materiais e fortalecem a nossa identidade. O Brasil torna-se referencia internacional no segmento moda praia.Com a chegada da internet a moda brasileira ganhou visibilidade, estilistas viraram celebridades e surgiram as blogueiras, o look do dia, os tutoriais, as “publi posts”.Atualmente a moda vem se adaptando. E interessante analisarmos que a última peça de roupa inventada foi a mini-saia, nos anos 60 e, que de lá pra cá, estamos criando e recriando. As revistas impressas sofrem com a internet, tentam se adaptar ao custo altíssimo de impressão e, quando informação já chega ao leitor desatualizada. As blogueiras tentam produzir conteúdo interessante, num loop infinito de criatividade sem fim, incentivando um consumo desenfreado e a ostentação vira sinônimo de poder. As celebridades se multiplicam na velocidade da luz. Anônimos viram referência, ganham milhões e a moda tenta equilibrar todos esses pratos. Produzir mais – poluindo menos, criando posicionamento de marca, engajamento, inovando, reciclando, novos tecidos, novas tecnologias, novas formas de divulgação! Ufa….cansei!

 

Bacharel em Gestão de Finanças, Pós Graduada em Gestão de Marketing, Unipar. Formada em Fotografia, Consultoria de Imagem, Estilo e Negócios de Moda. Idealizadora do Projeto Mulheres Extraordinária00s. Telefone (46) 9-9983-2042.

(Visitada 7 vezes, 1 visitas hoje)